Página do Museu da Ciência
FICHA DE OBJECTO
Nº inventário - FIS.0483
Designação objecto - Caixa óptica
Título - Caixa óptica
Descrição - Vistas ópticas (vues d´optique, perspective views) são um tipo particular de gravuras coloridas, produzidas em séries pelos mais importantes editores europeus, que alcançaram enorme sucesso especialmente a partir dos anos trinta-quarenta do século dezoito, perdurando até meados do século dezanove. A finalidade destas gravuras, muito frequentemente representando vistas panorâmicas de cidades, era a de serem observadas com instrumentos especiais, as caixas ópticas, instrumento dotado de um espelho inclinado e uma lente convexa, através da qual a imagem é observada, o que tornava a observação mais cómoda. O efeito da lente é realçar a percepção que o observador tem da profundidade da. cena observada. Constituição idêntica tinha o zogroscópio, instrumento óptico muito divulgado no séc.XVIII para a observação destas gravuras. Não é possível estabelecer datas exactas para o início da produção das vistas ópticas. Terão sido, provavelmente, os editores de Londres, durante o segundo quartel so século XVIII, os primeiros a incluir nas suas edições as perspective views para serem observadas através de um zogroscópio. Sabe-se que John Bowles, Robert Sayer, Henry Overton II, tinham já em catálogo, por volta de 1750, centenas de temas diferentes. No séc.XVIII estas gravuras eram bastante caras e apenas podiam ser compradas pelos mais afortunados, bem como os dispositivos ópticos para as observar. O Index Instrumentorum refere uma valiosa colecção de 84 gravuras guardadas num estojo coberto de couro, adquiridas, provavelmente em finais da década de setenta, para o Gabinete de Física da Univ. de Coimbra. Trata-se de gravuras representando panoramas ou edifícios de várias cidades da Europa. Em muitas delas está escrito o nome do desenhador e do gravador, verificando-se que foram, quase na totalidade, impressas para John Bowles & Son, em Black Horse in Corhil, que, já em meados do século publicitava séries destas gravuras. O Catálogo de 1851, e o Cat.1878, referem ainda a caixa de couro, que não foi encontrada, mas apenas 60 gravuras. Destas, restam 38 (Inv.Nºs.2131 a 2168), guardadas numa caixa…de cartão. Segundo Mário Silva, em nota à margem do número 394 no Index Instrumentorum, existiam à data já as 38 gravuras, o que é posteriormente confirmado por R. de Carvalho.
Autorias - Desconhecido
Categorias - Instrumento científico
Materiais - Madeira
- Metal\Latão
- Vidro
- Vidro espelhado
Medidas - 81.5 Centímetros Altura
- 57 Centímetros Comprimento
- 33.6 Centímetros Profundidade
Inscrições - Número de Inventário | Z.I.II.V.394 | 1788

| imprimir |
Desenvolvido por Sistemas do Futuro
Projecto Co-financiado